Transcrição do vídeo:

Eu sempre bebo café com adoçante. E minha mulher também. E aí surge um desafio diário: encontrar o adoçante.

Hoje, fui fazer café bem cedinho, como de costume. E fui usar o adoçan… ué, cadê o adoçante?! Ah, tá aqui. Não, não tá aqui. Ah, deve tá ali. Ah não, não tá ali. Aqui? Talvez aqui? Ali? Lá?! Ah, tá aqui, lógico!

Brincadeiras à parte, uma coisa que sempre prezo na minha vida e aplico nos meus designs de interface, é: CONSISTÊNCIA. Principalmente da localização e posicionamento.

Em termos gerais, um mesmo elemento sempre tem que estar no mesmo local da interface. A não ser que, por algum motivo, você queira quebrar o fluxo de pensamento do usuário.

Manter as coisas no mesmo local, da mesma forma, diminui o atrito cognitivo e agiliza as tarefas, seja uma barra de menu no aplicativo ou o seu chinelo, que toda manhã você vai usar mas não sabe bem onde tá porque sua mulher mudou de lugar e ela ainda tá dormindo e você vai ter que ir descalço lá fora.

Assista a mais vídeos sobre Psicologia aplicada ao UX Design e vieses cognitivos no canal Design From Human.


Para palestras sobre Psicologia aplicada ao UX Design, workshops e cursos, fale diretamente com o Rian Dutra