Antes de falarmos sobre a importância da Arquitetura da Informação para sites e aplicativos, precisamos entender bem do que estamos falando. Então, o que é Arquitetura da Informação?Em poucas palavras, podemos dizer que a Arquitetura da Informação é a estrutura de todas as informações no aplicativo ou site.

Quando temos um cuidado extra na organização da informação, podemos facilitar a compreensão e a navegação, melhorando significativamente a experiência do usuário e usabilidade.

Analogamente falando, é semelhante a como um escritor começa com um esboço antes de escrever uma história ou como um arquiteto começa com um plano antes de escolher as cores da pintura.

Em essência, qualquer produto, site ou aplicativo, é simplesmente uma coleção de informações. A prática da Arquitetura da Informação envolve organizar essas informações de uma maneira fácil de entender e pode ser dimensionada à medida que o aplicativo ou o site cresce (à medida que você adiciona recursos, por exemplo).

Um site ou aplicativo que tenha boa arquitetura de informações é estruturalmente sólido. E isso substancialmente faz uma enorme diferença!

É muito parecido com um prédio. Se definirmos quais são os pilares importantes e se começarmos lá, temos uma base sólida. E, quando temos uma base sólida, podemos continuar a construir sem que as coisas fiquem muito instáveis. Você não vai querer que seu prédio desabe.

Referência de boa Arquitetura da Informação

Vamos usar o Spotify como exemplo. Podemos desconstruir a interface do usuário para revelar a arquitetura de informações subjacente.

Arquitetura da Informação - Exemplo

Por que a Arquitetura da Informações é importante?

Se você quer um design limpo e focado, você precisa começar com uma Arquitetura da Informação clean e focada, também. Óbvio?

Isso nos força a pensar, para que nossos usuários não precisem. E isso nos faz ter uma interface intuitiva. Quando pensamos na Arquitetura da Informação de um aplicativo, somos forçados a visualizá-lo, não como uma coleção de páginas e pixels, mas como uma coleção de informações.

Um aplicativo ou site é apenas um monte de informação. A forma como reunimos essas informações determina o quão bem as pessoas poderão navegar e consumi-las.

É como construir um pensamento, frase ou ideia. O arranjo dos substantivos e verbos na sentença determinará o quão bem a mensagem é recebida.

Um aplicativo é a mesma coisa. Um aplicativo é apenas uma coleção de substantivos e verbos: “coisas” e “ações que eu posso assumir”. Os substantivos são as coisas realmente importantes. Eles formam o mundo do seu aplicativo. Os substantivos no seu aplicativo podem ser coisas como:

  • Músicas
  • Pastas
  • Comercial
  • Fotos
  • Restaurantes
  • Dinheiro
  • Amigos

Os verbos, por outro lado, são as ações que o usuário pode executar nesses substantivos. aqui estão alguns exemplos:

  • Tocar uma música
  • Criar uma pasta
  • Criar um usuário
  • Compartilhar uma foto
  • Avaliar um restaurante
  • Enviar dinheiro
  • Adicionar amigos

Então, normalmente, em um aplicativo, podemos seguir um certo padrão. A maioria da tela (aproximadamente 80%) é dedicada a exibir os “substantivos”, e uma parte menor é dedicada a exibir os “verbos” – as ações disponíveis que o usuário pode executar nesses substantivos.

A boa arquitetura da informação é universal

Com o tempo, vemos que a boa arquitetura da informação é universal. Certos princípios e padrões parecem sempre prevalecer. Talvez, obviamente, os itens da navegação mais importante do seu aplicativo sejam as coisas mais importantes.

Para o Spotify, essas coisas são “Home”, “Procurar”, “Pesquisar”, “Rádio” e “Sua biblioteca”. Quais são as coisas mais importantes no seu aplicativo? Tente limitar de 3 a 5 itens.

Onde as coisas ficam interessantes é quando percebemos que a informação quer assumir estruturas semelhantes, independentemente da natureza exata das informações. Por exemplo, um padrão comum que vemos é que, à medida que navegamos mais fundo na Arquitetura da Informação de um aplicativo, tendemos a passar de amplas coleções de itens para itens específicos. Isso é geralmente chamado de “detalhamento”.

Arquitetura da Informação - Exemplo

Arquitetura da Informação - Exemplo

Enquanto a interface do usuário evoluiu, a arquitetura de informações subjacente não mudou muito.
Depois que projetamos aplicativos, sites e produtos digitais suficientes, começamos a perceber que essas estruturas de informações são realmente as mesmas em algum nível. São apenas os nomes das informações que mudam.

Um bom designer sabe como começar com uma dessas estruturas testadas e verdadeiras. Essas estruturas, em sua essência, são agnósticas para as informações que contêm.

Música…

Arquitetura da Informação - Exemplo

… é o mesmo que Fotos…

Arquitetura da Informação - Exemplo

… que são o mesmo que “coisas”…

Arquitetura da Informação - Exemplo

… o que é o mesmo que… bem, você entendeu.

Arquitetura da Informação - Exemplo

É tudo igual!

Mas, calma. Isso não quer dizer que você vá usar o mesmo UI Design de fotos para músicas. Claro que não.

Então, começamos com essas estruturas agnósticas. Quando começamos a “derramar” informações nesses espaços, podemos começar a personalizar a apresentação para falar com a natureza única das informações contidas neles.

Por exemplo, informações mais visuais, como fotos, serão apresentadas de forma diferente das informações que são mais baseadas em dados, como transações com cartão de crédito.

Conclusão

Para concluir, vamos ver algumas dicas para criar uma Arquitetura de Informações boa e clean.

1. Seja muito claro sobre o que é importante (e o que não é).

Não tenha medo de minimizar a importância de algumas coisas. Isto é necessário para maximizar a importância das outras. O contraste é fundamental para fornecer clareza. Livre-se das informações onde você puder e minimize-as quando não puder.

2. Pense em coisas que podem estar “juntas”

Pense em quais coisas pertencem juntas. Por exemplo, uma seção de perfil do seu aplicativo provavelmente é um bom lugar para conter tudo relacionado ao usuário, em vez de espalhá-lo pelo aplicativo.

3. Não tenha medo de rever sua Arquitetura da Informação

Certifique-se de revisitar sua Arquitetura da Informação à medida que seu aplicativo ou site evolui e cresce. Isso é extremamente importante.

Texto adaptado de Prototypr.


Precisa de um site, aplicativo ou quer melhorar seu design?
Você pode contratar a agência Rian Design

Para palestras, workshops e cursos, fale diretamente com o Rian