Ao adotar uma abordagem de design centrado no usuário, um dos principais objetivos é definir (ou saber) quais são as necessidades dos usuários do projeto.

Infelizmente, determinar exatamente o que o usuário precisa de um produto não é tão fácil quanto parece. Principalmente, quando se trata de um produto novo no mercado.

O usuário nem sempre sabe das possibilidades do design

Quando os seus usuários têm pouca ou nenhuma experiência com design, há também o problema de que eles são provavelmente leigos em relação aos muitos recursos, funções, estilos e métodos disponíveis para eles.

Se o usuário não sabe o que está disponível, como eles poderiam dizer exatamente o que eles precisam?

Portanto, definir quais são as necessidades do usuário é um processo que envolve a descoberta e pesquisa por parte dos designers, e não dos usuários propriamente.

Por exemplo, o que os usuários tentam alcançar com o produto?

O público-alvo possui características específicas, como deficiências cognitivas ou motoras?

Se existe um produto similar no mercado, existem métodos alternativos disponíveis que possam ajudar os usuários a atingir seus objetivos e de forma mais eficaz?

O que você pode fazer para tornar o uso mais agradável? Existem problemas de usabilidade existentes com um design semelhante?

Ao responder a essas perguntas (e muitas outras), as necessidades dos usuários devem se tornar mais evidentes.

Mas, uma coisa é certa: se você desenvolver algo sem entender as necessidades do usuário, seu produto terá muitas chances de ser um fracasso.

Necessidades do usuário – Um exemplo

Se perguntássemos para o homem da foto acima (capa deste artigo) sobre o que ele precisava de seu colete salva-vidas e o da filha dele, ele poderia simplesmente dizer “Eu quero que isso nos impeça de afogar!”.

Parece óbvio, não?

No entanto, embora essa possa ser sua principal necessidade, pode também haver uma série de necessidades diferentes.

Por exemplo, com que rapidez ele pode colocar o colete salva-vidas? Como o usuário protege o casaco? O quão fácil é a utilização do colete, levando em conta as circunstâncias estressantes em que isso ocorreria? A criança saberia usar sozinha, se estivesse se afogando em alto-mar? Ele é confortável ou restringe os usuários de alguma forma? As partes utilizáveis são visíveis o suficiente para a detecção imediata?

Portanto, embora o objetivo principal de um colete salva-vidas seja para impedir alguém de se afogar, há muitas outras coisas a se considerar. Algumas dela podem não necessariamente vir à mente para o usuário durante uma consulta, uma pesquisa ou um estudo de grupo.

É aí que você deve usar sua experiência e conhecimento para preencher as lacunas das necessidades identificadas pelos usuários durante as sessões de teste.

Outros fatores importantes

Experiência

As necessidades de usuários novos diferem muito daqueles com experiência em um domínio particular.

Por exemplo, no design de sistemas, os usuários experientes geralmente precisam de atalhos para ajudar a melhorar sua produtividade. Por outro lado, os usuários novos exigem instruções e suporte mais explícitos para orientá-los através de suas atividades novas e relativamente novas.

Considerações físicas

Há muitas ocasiões em que as características físicas dos usuários devem ser levadas em consideração.

Por exemplo, quão grande são os usuários? Se você estiver projetando um produto wearable (vestível), como o colete salva-vidas, é provável que os usuários variem em tamanho. Por isso é importante fornecer alguns meios para alterar o ajuste (por exemplo, uma fivela roscada ou um cordão elástico).

Além disso, quão fortes são os usuários? Se você estiver projetando um produto fechado destinado aos idosos, que deve ser aberto antes do uso, você precisará encontrar uma solução que garanta que o produto seja selado de forma segura, mas fácil de abrir.

Se seu público-alvo for pessoas com deficiências visuais, você terá de projetar sua interface com letras maiores, botões maiores e técnicas de acessibilidade específicas para esses usuários.

Essas são apenas algumas das considerações relativas às características físicas do usuário, mas é crucial entender a importância de estabelecer e projetar produtos de acordo com as qualidades físicas específicas dos usuários pretendidos.

Considerações culturais

Existem diferenças claras e às vezes sutis entre as culturas.

Da mesma forma que um turista deve respeitar essa diversidade cultural ao percorrer o mundo, os designers precisam ser sensíveis a quaisquer fatores culturais que façam parte da experiência do usuário associada aos seus produtos.

Por exemplo, existem diferenças de atitudes claras entre as culturas que fazem que o design de sites multiculturais (ou seja, aqueles usados ​​em diferentes países) seja um campo minado.

Além disso, há diferenças culturais na forma como aprendemos que podem influenciar a rapidez com que o usuário pode obter a compreensão necessária das informações apresentadas no seu produto.

Portanto, é importante estabelecer as necessidades culturais de seus usuários e como eles podem diferir. Se o seu produto será utilizado por uma variedade de culturas diferentes, você tem a responsabilidade de produzir um design que acomode e suporte essas diferenças, sem sacrificar as qualidades essenciais do projeto no processo.

Conclusão

Estabelecer as necessidades dos usuários é muitas vezes trabalho complicado.

Há muitos fatores diferentes a considerar e pedir aos usuários que não tornem o processo mais fácil, pois nem sempre estão conscientes das diferentes coisas disponíveis ou possíveis que poderiam melhorar a Experiência de Usuário.

Portanto, determinar as necessidades do usuário requer pesquisa para identificar as características do usuário que possam afetar a experiência do usuário, o ambiente em que o produto é usado, quais são os objetivos do usuário e como você pode apoiar suas intenções para melhorar sua produtividade e as qualidades prazerosas associadas ao projeto.

Como você tem usado o UX Design para melhorar seus produtos, sites e aplicativos?

Texto adaptado de Interaction Design Foundation


Precisa de um site, aplicativo ou quer melhorar seu design?
Você pode contratar a agência Rian Design

Para palestras, workshops e cursos, fale diretamente com o Rian