Em algum momento na sua vida, principalmente profissional, você precisará usar técnicas de design para coisas que você produz, especialmente quando se trata de negócios e marketing.

Mesmo que você não tenha habilidades de design ou qualquer conhecimento técnico de design, você ainda pode aplicar algumas técnicas e se preocupar com o design, seja em suas peças publicitárias, em seus sites e aplicativos, ou até mesmo em artes para redes sociais e blogs.

Eis aqui 5 dicas de design para você utilizar em suas peças ficarem mais profissionais e com mais qualidade, da medida que seu produto ou serviço precisam.

1. Mantenha o design simples

“Se você olhar para o design moderno – a Apple é um excelente exemplo – é muito simples e muito limpo”, disse Christopher.

O livro Laws of Simplicity, de John Maeda, fala muito bem disso. Recomendo a leitura. Aliás, o site oficial do livro de John Maeda foi desenvolvido por mim mesmo, trabalho esse que me trouxe muito orgulho, por ter tido meu trabalho como designer reconhecido por um grande nome do design internacional como John Maeda.

Supondo que sua marca ainda não é conhecida, a simplicidade pode servir como uma espécie de atalho para a credibilidade. Naturalmente, ela se torna mais confiável e profissional, com simplicidade.

Por exemplo, se você estivesse procurando conselhos de fitness confiáveis, você clicaria nisto?

Ou nisto?

Não use muito texto nem muitos elementos visuais em tudo quanto é lugar!

Quanto mais simples e direto ao ponto o design for, mais propenso a pessoa estará para clicar em seu gráfico.

Da próxima vez que você for criar algum gráfico, pense se você realmente precisa disso em sua arte.

2. Use cores contrastantes

Como já dito pelo Jakob Nielsen, o contraste torna mais fácil e prazeroso de ler algo.

É crucial ter certeza de que seu texto é altamente legível, principalmente quando você trabalha texto sobre imagens e cores.

Isso pode ser complicado quando você está trabalhando com um background que possui áreas bem escuras e claras.

Você poderia colocar cuidadosamente o texto em torno de diferentes elementos da própria foto. Porém, eu te dou uma opção mais fácil: use uma sobreposição translúcida, como na primeira imagem acima. Claro, com cuidado, ou será um terror.

3. Use no máximo 2 fontes

Eu sei. É tentador usar a sua coleção incrível de fontes. Existem fontes realmente muito bonitas, mas muita calma nessa hora.

Ao invés de usar 10 fontes lindas na sua peça, escolha no máximo duas. No máximo!

Em meus trabalhos, se você notar, eu geralmente utilizo somente uma fonte ou, no máximo duas.

Quando utilizo duas fontes, procuro usar uma fonte mais expressiva, forte, com mais detalhes, somente para títulos e lugares com poucas palavras. Frases de impacto são legais para usar fontes mais estilizadas.

E, para textos longos e restante da peça, uso uma fonte mais simples, como Arial, Helvetica etc.

Mas é extremamente importante saber como escolher as fontes corretas para cada tipo de trabalho.

Usar uma fonte serif para o título – ou frases de impacto – e fonte sans-serif para textos longos, dá um bom contraste e deixa seu trabalho com aspecto profissional.

Veja como é agradável o exemplo abaixo:

4. Use diferentes tamanhos de fonte para aumentar a ênfase

Uma única fonte pode dar uma sensação totalmente diferente (mas ainda complementar) no tamanho do título.

Em vez de trabalhar só com mudanças de cor e fonte, você pode usar tamanhos diferentes para dar ênfase a partes específicas do seu conteúdo. Experimente uma mudança de tamanho simples para dar ênfase em primeiro lugar.

Usar dois tamanhos da mesma fonte pode direcionar o olho para as partes mais importantes da sua imagem:

5. Selecione sua paleta de cores estrategicamente

Assim como com as fontes, a restrição compensa quando você está selecionando cores.

Dois ou três tonalidades de cor são muitas vezes abundantes demais para um espaço pequeno, como um banner.

Mas, quais cores você deve usar?

Seu logotipo e cores do seu logotipo são um ponto de partida óbvio.

Se seu logotipo possui somente as cores amarelo e vermelho, tente mantê-las. Não queira usar azul e roxo, por exemplo.

Imagine o McDonald usando cores como azul e preto em suas peças de publicidade! Pode até acontecer, em algum evento extremamente específico e pontual – talvez no Halloween ou alguma brincadeira proposital – mas seria estranho.

No entanto, você ainda pode tentar algumas destas ferramentas para escolher sua paleta de cores:

  • ColourLovers: um repositório colaborativo de paletas de cores, muitos inspirados por fotografias, padrões de tecido e outros doces para os olhos.
  • Coolors: um gerador de paleta de cores aleatório que lhe dá 5 cores de coordenação ao mesmo tempo – ideal para inspiração se você estiver começando do zero.
  • Color Combos: um recurso que inclui uma biblioteca de cores, um testador de combinação de cores e até postagens de blog sugerindo pontos de partida para diferentes casos de marketing.

Conclusão

Você não precisa ser um designer profissional, graduado e especializado em design de interface ou design de experiência do usuário, para criar peças profissionais que seu site e blog precisam.

Claro. Há empresas especializadas em design para sites, blogs e aplicativos, que podem tornar seu trabalho ainda mais profissional e facilitar sua vida.

No entanto, para pequenos trabalhos do dia a dia, é fundamental você entender a importância do design e saber como aplica-lo em cada peça da sua marca.

Com um bom design, sua marca transmitirá mais credibilidade, confiabilidade e profissionalismo, seja no site, redes sociais, ou até em campanhas de e-mail marketing.

Como você tem usado o design para melhorar suas campanhas de marketing, site e redes sociais?


Precisa de um site, aplicativo ou quer melhorar seu design?
Você pode contratar a agência Rian Design

Para palestras, workshops e cursos, fale diretamente com o Rian